EXPOVINIS 2012 - Wines of Chile - Descobrindo os brancos chilenos

Publicado por Blog Vinho SIM em 26.4.12 com Sem comentários

A Expovinis é um evento muito bem organizado e frequentado, mas tem um grande problema: é muito difícil definir prioridades de visitação para que a feira não se torne uma mera oportunidade de encher a cara de vinhos!
Ótimas oportunidades de aprender são as degustações dirigidas oferecidas pelo próprio evento nas salas de degustação (têm um custo), por algumas importadoras (em geral, somente com convite), pelo SENAC (sem custo, apenas exige uma inscrição com antecedência) ou por algumas instituições nos estandes próprios, como foi o caso desta degustação aberta, intitulada “Descobrindo os brancos chilenos”, realizada pela Wine of Chile e dirigida por Marcelo Copello, um dos grandes formadores de opinião do mundo do vinho!

Créditos: http://www.facebook.com/winesofchile.BR?sk=wall&filter=3. Acesso em abr/2012


Foram degustados às cegas 4 vinhos que, um a um, foram revelados por Copello. Segue-se a ordem:

1) Santa Helena – Selección del Directorio – Sauvignon Blanc - 2011

Mostrou-se amarelo esverdeado, com intensos aromas de pimentão e grama cortada. Na boca uma boa acidez equilibrando as frutas tropicais como maracujá e abacaxi. Produzido na região Paredones, no Vale do Colchágua, é um bom vinho, com uma estrutura interessante, cremoso e final de média persistência. Gostoso.

2) Castillo de Molina – Sauvignon Blanc – 2010

Produzido no Vale Elqui, região um pouco mais fria que o Vale do Calchágua. Este SB também mostrou-se amarelo esverdeado, mais elegante, porém menos estruturado que o anterior. Os aromas herbáceos e cítricos, típicos da casta, predominam. Na boca, uma certa mineralidade confere certa complexidade a este exemplar. Interessante.

3) Cousiño Macul – Sauvignon Gris – 2011

O terceiro vinho da degustação já apresentou diferenças notáveis para os dois primeiros. No visual, um amarelo dourado de pouca intensidade, transparente e brilhante. No nariz mostrou algumas notas florais - o que me levou a “apostar” erradamente que pudesse ser um Viognier - e já alguma fruta madura. Nada de toques herbáceos, nem presença de carvalho. Na boca uma boa estrutura e certa untuosidade. Os 13,9% de álcool foram totalmente despercebidos, bem equilibrado. Interessante também.

4) Emiliana – Chardonnay + Viognier + Marsanne + Roussanne – 2009

Seguindo a tendência de aumentar a estrutura dos vinhos no decorrer da prova, o Emiliana mostrou-se amarelo dourado intenso, bem brilhante. Os aromas tostados, de fruta madura e algo floral já se destacaram. Na boca, a confirmação da madeira: uma bela untuosidade e aquele amanteigado típico dos Chardonnay amadeirados. Um belo vinho, com bastante estrutura. Ótima escolha da Wines of Chile para encerrar a degustação. Não foi o meu favorito, mas ganhou o voto da maioria dos participantes da degustação.



Uma ótima degustação. Ao final, fomos presenteados com o exemplar 1 da Revista Baco, autografada pelo Marcelo. Parabéns à Wines of Chile pelo evento!
Reações:
Categories: , ,