Vinho & Pizza: sugestões de harmonizações desta dupla que tanto adoramos!

Publicado por Blog Vinho SIM em 9.7.12 com 4 comentários


A pizza é um alimento tão singular que possui um dia só pra ela: 10/07 é o dia da pizza!
Essa data foi escolhida por acaso, após um concurso, em São Paulo, que elegeria as 10 melhores receitas de pizzas mussarela e marguerita. O sucesso do evento foi tão grande que o estado decidiu instituir o 10/07 como o dia da pizza!
São Paulo conta com mais de 6 mil pizzarias, produzindo mais de 1 milhão de pizzas por dia, mas a pizza é um paixão paulistana, não é uma paixão paulista, é uma paixão nacional, mundial.


Pizza pra mim é sagrada e como tal, merece vinhos de respeito. Os amantes do guaraná que me perdoem, mas refrigerante não dá. Cerveja nem pensar. Entendo que cada um tem seu gosto, mas pra mim, pizza e vinho nasceram um para o outro. Se é o dia da pizza, é o dia do vinho também!

Muita gente me pergunta sobre harmonizações de vinho com pizza, dizem que já leram inúmeros artigos e que cada um diz uma coisa diferente, que os "manuais" propostos pelos "sábios" são quase sempre contraditórios e que, ao  buscar ajuda, acabam ficando ainda mais perdidos. Pois eu tenho a resposta: esqueça tudo o que você já leu (inclusive o que você lerá aqui nas próximas linhas! rs) e ouse harmonizar o vinho que você gosta com a pizza que você gosta! É muito provável que a harmonização não ficará perfeita, mas cá entre nós, a perfeição é um saco, né? 

A harmonização ideal é aquela que te dá prazer, sem convenções, sem regras, sem manuais. Ainda assim, se você quer um norteador para começar, vou fazer algumas indicações de combinações que eu já fiz e que me deram certo. 

A variedade de sabores de pizzas é infinita e cada um tem suas preferências, por isso elegi as mais tradicionais para apresentar minhas sugestões aqui no VINHO SIM. Espero que gostem.

Mussarela (ou Muçarela)

A mais adorada de todas leva molho de tomate, queijo mussarela, orégano e azeitonas e não é difícil de ser harmonizada. Ao meu ver, a tradição da mussarela merece um vinho do velho mundo, especialmente os italianos que levam Sangiovese na composição, como o Montessu 2008 ou alguns brasileiros de estilo velho mundo, como Fulvia Cabernet Franc, do Marco Danielle (foto).


Margherita

A pizza que homenageia a princesa-consorte Margarida de Savóia, que adorava pizzas, leva molho de tomate, queijo mussarela, orégano, folhas de manjericão e azeitonas e faz as mesmas parcerias que a mussarela com sucesso.

Quatro queijos

Molho de tomate, queijos mussarela, provolone, catupiri e gorgonzola, orégano e azeitonas.

Brancos com boa estrutura e acidez, como o Sol de Sol Chardonnay (ND) ou  o Etchart C. Rosa 2009 (foto) e tintos leves com boa acidez como o Pinot Noir Angheben ou o Pinot Noir Suzin 2011 (ND) são ótimas pedidas.



Calabresa
    
A mescla de molho de tomate, calabresa, cebola, orégano e azeitonas é a minha preferida e a lista de indicados é extensa. Syrahs chilenos e californianos e Malbecs argentinos são a minha combinação perfeita, mas Tempranillos jovens e Cabernets Sauvignons do Novo Mundo também poderão ser ótimas pedidas aqui. Cuidados importantes:
1) a linguiça muito apimentada pode atrapalhar suas papilas gustativas e aí nenhum vinho será capaz de te dar prazer.
2) alguns vinhos desta gama possuem pouca acidez e deixam um sabor adocicado no final, o que deixará uma confusão muito grande na sua boca. Os frutados são interessantes, mas sem abrir mão de uma acidez equilibrada e de bons taninos para suportar a gordura da linguiça.

Meus preferidos são o Cycles Gladiator 2009 (ND), o Montes Folly 2007 (post da Viña Montes), Casa Valduga Mundvs Malbec 2007Antu Ninquén 2009 (ND) e o Embocadero 2009 (ND).


Pepperoni

A combinação de molho de tomate, queijo mussarela, rodelas de salame pepperoni, rúcula, tomate seco, orégano e azeitonas é tradicionalíssima na Itália e seu conjunto de aromas e sabores pede combinações similares às da Calabresa, porém um pouco mais de taninos pode ser agradável para combater o excesso de gordura causado pelo queijo agregado ao salame. Minhas sugestões são Don Cândido Gran Reserva (foto), Hiragami Torii Cabernet Sauvignon (leia o artigo "Tem japonês no vinho brasileiro") e Spice Route Mourvèdre 2008 (ND).


Aliche ("anchova" em Italiano)

Molho de tomate, aliche, orégano e azeitonas. O sabor salgado acentuado da aliche é complicadíssimo de ser harmonizado, mas duas combinações costumam dar bons resultados: vinhos verdes e vinhos espumantes. O Quinta da Lixa - Verde (ND), com sua acidez pungente e o Espumante Rosé Brut, da Vinícola Kranz (leia o post sobre a Kranz), com seu equilíbrio fantástico são minhas principais sugestões, mas tenho certeza que a grande maioria dos excelentes espumantes brasileiros serão excelentes escolhas para acompanhar esta pizza.



Atum

Molho de tomate, atum, cebola e azeitona. Algumas receitas levam também um pouco de queijo mussarela.
Para mim, não há melhor opção para pizzas de atum que os Sauvignon Blancs, especialmente os chilenos. A mescla de sabores de frutas tropicais com a ótima acidez desta casta são o acompanhamento ideal para os sabores sutis desta pizza, como o Amaral (ND), o Palo Alto (ND) e o Cipreses, da Casa Mariin (foto). 

Molho de tomate, presunto, queijo mussarela, cebola, ovos cozidos, ervilhas, orégano e azeitonas. Esta para mim é disparada a mais complicada de harmonizar, principalmente pela forte presença de ovo em sua composição. Algumas tentativas que derem certo foram principalmente com portugueses leves e com os velhos e bons italianos de base Sangiovese. Vou ficar com o Vinha do Bispado 2010, o Tons de Duorum 2010 (foto) e o mais seguro (mas também mais caro) Le Difese 2009.


É isso.
Agora é só escolher sua pizza, seu vinho e curtir com uma boa companhia.
Bom divertimento!
Reações:
Categories: