Grand Tasting - Grand Cru 2012 - Visão Geral (São Paulo)

Publicado por Blog Vinho SIM em 9.8.12 com Sem comentários


Mais um evento sensacional realizado pela Grand Cru: o Grand Tasting 2012 em São Paulo, foi um show!

Enoamigos do Rio, Salvador, Belém e Natal já podem esfregar as mãos e preparar as papilas, tá chegando a hora de vocês curtirem excelentes vinhos e produtores e um clima extremamente agradável.



Ao contrário do que fiz no Encontro Mistral 2012, desta vez elaborei um set list de prova com alguns produtores que pretendia visitar no evento. Minhas prioridades eram Domaine Weinzbach (França), Leyda (Chile), Viña Altair (Chile), Bottega (Itália), Brancaia (Itália), Viña Cobos (Argentina), Massolino (Itália), Zorzal (Argentina), Escorihuela (Argentina) e Perescuma (Portugal). Tive um ótimo percentual de aproveitamento: 80%. Só não consegui provar os vinhos da Viña Altair e da Perescuma, mas acabei fazendo outras excelentes escolhas.

Neste post não vou detalhar os vinhos degustados, apenas destacar alguns deles, apresentar a visão geral do evento e deixar algumas dicas para que a  galera das próximas paradas do Grand Tasting 2012 possa aproveitar ainda mais o evento.

Destaques: PRODUTORES / VINHOS

Dentre as minhas visitas, fiz uma pequena seleção dos estandes que considero mais destacados, seja pelos excelentes vinhos ou pela simpatia dos representantes. Vamos a eles:

Domaine Weinzbach: não perca por nada!

Sou suspeito para falar dos brancos da Alsácia, pois este estilo me agrada em cheio, mas este produtor é realmente muito especial. Seus vinhos são extremamente minerais e com excelente estrutura, carnudos. São vinhos com grande potencial gastronômico, que devem ser contemplados com pratos sofisticados à base de peixes e frutos do mar, como lagostas ou moquecas.


O Gewurztraminer Reserve, que por R$ 130,00 pode ser considerado uma pechincha!
Vinho com algo em torno de 10g/L de açúcar residual, mas que contém uma acidez refinada que o deixa extremamente equilibrado e agradabilíssimo no paladar.

Quinta do Casal Branco - Falcoaria Branco - DOC 2010


Um dos destaques e uma das grandes surpresas (pelo menos para mim!) do evento. Produzido com 100% uvas Fernão Pires - muito antiga e conhecida em Portugal (no Sul é mais conhecida como Maria Gomes) – este vinho é muito floral e frutado e com uma certa mineralidade que o torna complexo no paladar. Um verdadeiro achado por R$ 59,00!

Talenti – Brunello di Montalcino 2007


Um dos mais conhecidos produtores de Montalcino, a Talenti mandou para o Grand Tasting um vinho muito refinado.
A mescla dos aromas de frutas vermelhas, fumo, ervas e especiarias é um verdadeiro deleite para as papilas olfativas, que não fazem inveja às gustativas já que estas se deleitam com um paladar complexo, frutado e com excelente textura, que sempre deixa aquele gostinho de quero mais.

Casa Brancaia


Seria injusto da minha parte destacar um dos vinhos deste excepcional produtor que levou ao Grand Tasting 2012 seu quarteto fantástico, formado pelo Tre 2009 (R$ 70,00), o Chianti Clássico 2008 (R$ 98,00), o Ilatraia 2006 (R$ 250,00) e o excelente Blu 2007 (R$ 342,00). Impossível destacar um deles, já que são grandes ícones em suas categorias e provas imperdíveis.

Massolino

O refinado Dolcetto d'Alba 2010
Mais um italiano de tirar o chapéu.
Começando pelo seu surpreendente Chardonnay (R$ 95,00), passando pelo Dolcetto D’Alba (R$ 79,00) e pelo Barbera (R$ 85,00), ambos 2010, até chegar ao Barolo 2007 (R$ 260,00), não provei nada que fosse “apenas” muito bom, mas todos ótimos. O grande destaque, ao meu ver, é o Dolcetto, de ataque aromático extremamente floral e, na boca, uma acidez muito agradável e equilibrada pela fruta.

Tre Donne: uma gratíssima surpresa do Grand Tasting 2012.


Ainda não conhecia os vinhos deste produtor e resolvi prová-los quando vi no caderno de degustação distribuído pela Grand Cru que quatro dos seus cinco vinhos à disposição no evento custam na faixa dos R$ 60,00 – R$ 80,00.

Um Chardonnay, um Dolcetto d’Alba, um Barbera d’Alba e um Rosso (100% Nebbiolo) muito interessantes, EXCELENTES na relação QUALIDADE-PREÇO, mas o vinho que mais se destacou foi um Vinho da Tavola, de nome Tre Donne D’Arc, um corte único no mundo de Barbera, Dolcetto, Freisa e Pinot Noir. Muito aromático. Na boca, uma maciez incrível e um final tostado muito gostoso, lembrando frutas secas, como castanhas e amêndoas. Não é um vinho com grande complexidade e nem muito refinado, mas vale muito a prova por seu estilo diferente e sua maciez. Recomendadíssimo.

O inusitado d'Arc
Zorzal – Clímax Blend – 2009 (R$ 185,00)


Explosão no nariz. Ameixas e mirtilos maduros e frutas vermelhas e negras em compota. Pimenta e chocolate. Após alguns instantes também surge café e especiarias.
Enche a boca sem nenhuma cerimônia. Em poucos instantes as frutas maduras, os toques refinados da passagem de 24 meses por carvalho, os taninos maduros e a ótima acidez fazem um conjunto extremamente harmonioso e com final largo, muito persistente. Excelente.

Pulenta Estate – XI Gran – Cabernet Franc 2009 (R$ 144,00)


Um Cabernet Franc de referência. Muita cor, muita fruta, pimentão, especiarias e algo mentolado. De estilo próximo a um Cabernet Sauvignon, mas mais domado, mais sedoso. Taninos presentes e com madurez no ponto certo, acidez presente gerando salivação, mas sem incomodar, no ponto. Os 18 meses de afinamento em carvalho aparecem de forma discreta, dando algumas nuances de baunilha e café.

Escorihuela – Pequenas Produções Chardonnay 2009 (R$ 98,00)


Escrever algo positivo sobre a Bodegas Escorihuela é algo muito fácil, já que nunca provei um vinho sequer desta vinícola que não fosse ótimo, mas este Chardonnay 2009 consegue lugar de destaque mesmo entre os grandes.
É um Chardonnay de grande personalidade. Fruta madura e acidez na medida certa. Paladar cremoso, untuoso sem perder o frescor, boa complexidade. Final longo. Mais um da categoria imperdível.


Vale ainda um destaque para os excelentes brancos da Leyda, para a simpatia do enólogo da Viña Tabalí - Cristian Sapulveda, para os os biodinâmicos da Viña Matetic e para os aromáticos Albariños das espanholas Laxas e Don Olegário.

Ufa! Nota 10 pra Grand Cru e que venha o Grand Tasting 2013!
Reações: