O vinho faz bem à saúde? Pesquisa na França mostra 1 milhão de pessoas com overdose de sulfitos!

Publicado por Blog Vinho SIM em 3.9.12 com Sem comentários


Um recente relatório publicado pela Agência Nacional de Segurança Sanitária da França (Anses) está dando e ainda vai dar o que falar.

O relatório indicou que 3% dos adultos do país excedem a dose diária aceitável de sulfitos. A causa principal? O consumo de vinho.

A dose diária aceitável estabelecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde) é de 0,7mg por kg de massa corporal por dia, isto é, um indivíduo com 70kg poderia ingerir, no máximo, 50mg de sulfitos por dia.

De acordo com o último censo na França, mais de um milhão de franceses consomem quantidades diárias de vinho que facilmente ultrapassam este valor, uma vez que doses cada vez maiores de dióxido de enxofre (SO2 – também conhecido como anidrido sulfúrico) estão sendo despejadas nos vinhos.

Para ser uma ideia numérica, estima-se que para determinados vinhos, duas ou três taças - algo muito próximo daquilo que é considerado um consumo razoável pela OMS - já são o bastante para ultrapassar o limite.

É importante frisar que o dióxido de enxofre pode causar algum tipo de intolerância mesmo quando não se excede o limite do aceitável, sendo ele responsável por uma série de sintomas, como dores de cabeça, corrimento nasal, uticária, diarréia e até algumas “reações alérgicas”, como explica o professor Jean-François Nicolas, um alergista do Hospital Universitário de Lyon: "Esta (associada aos sulfitos) não é uma verdadeira alergia, mas uma reação de hipersensibilidade e pode ser grave em alguns asmáticos”.

E agora? O que fazer?

Me parece uma grande contradição propor que não se consuma mais vinho, uma vez que a bebida, quando consumida moderadamente, traz comprovadamente uma série de benefícios à saúde.

Muitas revistas, blogs, sites e publicações em geral já panfletam há algum tempo práticas menos intervencionistas na produção de vinhos e este é claramente o caminho. Para desfrutar dos benefícios desta fantástica bebida sem ser “agredido” pelos danos potenciais dos sulfitos, as práticas mais naturais, como os vinhos biodinâmicos, orgânicos ou até mesmo naturais, com redução drástica ou eliminação total no uso destes elementos danosos, são a solução.

Temos visto e provado casa vez mais vinhos com os títulos de biodinâmicos, orgânicos, etc e este é um caminho sem volta (tomara!). A tendência é que mais e mais produtores se preocupem não apenas em oferecer ao mercado um produto com cor, aroma e paladar agradáveis, mas um produto que além desses importantes atributos, não apresente riscos à saúde.

Vamos fazer nossa parte. Olho nos sulfitos!

Reações: