Pechincha do mês [FEVEREIRO/2013]: Zorzal Wines - Terroir Único - Pinot Noir 2012

Publicado por Blog Vinho SIM em 15.3.13 com Sem comentários


Mais um achado do mês aqui no Vinho SIM!

Todo mês, aqui no blog, será indicado para você o vinho de preço mais acessível degustado por mim no mês anterior. Como “preço acessível”, defini em 2012 um teto de R$ 40,00, mas haja vista a grande oferta de excelentes vinhos até R$ 50,00 no nosso mercado, em 2013 alterei o limite, para evitar ter que promover exceções.

Em fevereiro, a grande “surpresa” foi o Zorzal Terroir Único Pinot Noir 2012!

Conheci o estilo de produzir o Pinot Noir Terroir Único em recente visita que fiz à Zorzal Wines (leia o relato da viagem!), uma jovem vinícola fundada em 2008 numa área praticamente inexplorada, o distrito de Gualtallary, em Tupungato, Vale do Uco, Mendoza, Argentina.

Na ocasião, o enólogo Juan Pablo Michelini – que me recebeu e conduziu a visita – fez questão de mostrar a forma carinhosa como a vinícola tem tratado a Pinot Noir e tive a oportunidade de provar uma amostra, diretamente da barrica, do Pinot Noir Gran Terroir 2013, um vinho que ainda não estava pronto, mas que já impressionava bastante pelo excepcional equilíbrio entre fruta, acidez e madeira.

Como não pude comprar este Gran Terroir 2013, pois ainda não estava pronto, comprei algumas garrafas do Terroir Único Pinot Noir 2012, pois tinha a intenção de prová-lo com algumas empanadas argentinas, principalmente com a especialidade de Mendoza, que recebe o clássico nome de Criolla, preparada com carne minuciosamente picada, ovo também picadinho e um pouco de molho chimichurri (um molho à base de alho, cebola, tomilho, orégano, pimenta vermelha moida e outros ingredientes, bastante utilizado nas culinárias argentina e uruguaia). Harmonização 100% aprovada!


De volta ao Brasil, meu típico ceticismo falou mais alto e eu tive que provar este vinho novamente para ter certeza que aquelas ótimas impressões não tinham sido majoradas pela atmosfera mendocina.

Vamos à prova.

A região de Gualtallary desenvolve ótima mineralidade nos vinhos, pois é uma região que num passado distante foi fundo de oceano, como provam amostras de fósseis encontrados há algum tempo atrás.
Essa característica, ao meu ver, essencial para um Pinot Noir, é muito destacada neste vinho, o que, somada à excelente acidez, gera um equilíbrio final pouco visto nos Pinot Noirs da América do Sul, principalmente quando se fala em vinhos desta faixa de preço. Algumas notas de frutas secas dão complexidade e elegância ao vinho, sem perder a leveza e sutilidade características da casta. Um vinho muito bem feito, que pode acompanhar desde entradas até pratos com carne vermelha, desde que pouco gordurosos, passando por pizzas, “empanaditas”, bruschettas, etc.

R$ 46,00 (Grand Cru) | Álcool 13,5%

Avaliação VINHO SIM: REFINADO / Relação QUALIDADE-PREÇO: EXCELENTE
Reações: