Ice Wine de Mendoza? Isso mesmo: Las Perdices Ice 2010!

Publicado por Blog Vinho SIM em 9.8.13 com 1 comentário
 

Com clima bastante seco e invernos bem rigorosos, Mendoza - Argentina sempre me pareceu uma região apta a, pelo menos, tentar a produção dos vinhos classificados no mundo como "Icewines" ("vinhos do gelo"), mas, ao mesmo tempo, os produtores nunca me pareceram empolgados com aeste possibilidade. Parece que começaram a mudar de ideia.

Comprei este vinho durante uma visita à vinoteca Lo de Joaquin Alberdi, em Buenos Aires, quando solicitei uma opção de vinho de sobremesa diferente dos botritizados que comumente encontramos no mercado. Na época o vinho ainda não estava no Brasil, mas pouco tempo atrás encontrei-o numa loja aqui em São Paulo, motivação que me faltava para escrever este post.

Produzido pela Viña Las Perdices (que tem no seu nome uma homenagem à grande quantidade de perdizes que habitavam os arredores da região onde seriam cultivados os vinhedos na chegada de seu fundador, Don Juan Muñoz!), uma vinícola familiar localizada em Agrelo - Luján de Cuyo – Mendoza, aos pés dos Andes e a mais de 1000m de altitude acima do nível do mar, este vinho é realmente diferente.

Apesar do nome Icewine, a produção das 6000 garrafas é diferente do método empregado pelos criadores desta ideia, os austríacos e os alemães, com seus espetaculares eisweins. No caso deste mendocino, o vinho é desenvolvido a partir de uvas Malbec resfriadas por vários dias até chegar a temperaturas inferiores a -8ºC, valor no qual a água começa a formar cristais de gelo. Atingida esta temperatura, as uvas são prensadas e obtém-se um mosto concentrado com relação aproximada de 8kg/L.

Com teor alcóolico de 11,5% e 170g/L de açúcar residual o Las Perdices Ice Wine 2010 tem uma coloração vermelho cereja (a foto saiu um pouco escura) com ótimos brilho e limpidez. No nariz mostrou notas de frutas vermelhas maduras e algum toque de ervas finas. Na boca também apareceram as frutas vermelhas maduras. A proposta do vinho é interessante, mas confesso que senti falta de um pouco mais de acidez, o que o deixa com final um pouco enjoativo. Média persistência.

É um bom acompanhamento para sobremesas e para queijos azuis, onde sua doçura será mais equilibrada pela mescla de sabores.

R$ 125,00 (Bodegas) Álcool 13,5%

Avaliação Vinho SIM: BOM (13/20) / Relação QUALIDADE-PREÇO: RUIM
Reações: