TOP 10 Mendoza - Os 10 melhores vinhos provados na "Capital do Sol" em 2013!

Publicado por Blog Vinho SIM em 27.12.13 com 2 comentários

Antes de mais nada, gostaria de fazer algumas observações importantes, que tendem a evitar mal entendidos ou mesmo comentários despropositados.

1. Esta lista é resultado da prova de algumas centenas de vinhos, provados por mim em companhia da minha parceira de Vinho SIM, Talita Martinez, em algumas dezenas de vinícolas, enotecas e restaurantes de Mendoza em 2013 mas, apesar disso, não tem nenhuma pretensão de ser uma lista definitiva e tampouco extremamente técnica e cheia dos (chatos) detalhes descritivos que têm tornado as avaliações cada vez mais previsíveis e monótonas.
É sabido por todos que em Mendoza se produz muito mais que 10 excelentes vinhos, por isso os eleitos por nós, são resultado de uma análise que foi sim bastante criteriosa e considerou alguns aspectos técnicos, mas principalmente levou em conta nossa vivência e gosto pessoal.

2. É importante frisar que comentários do tipo "ah, mas faltou então você provar o vinho X ...", que são insistentemente publicados em outras listas que já publiquei aqui no Vinho SIM, sempre serão respeitados, mas sempre encontrarão respostas muito parecidas: é claro que não provei todos os vinhos de Mendoza! Nenhuma lista jamais foi construída com a prova de todos os vinhos! O universo dos vinhos é muito grande e, mais que isso, dinâmico. A todo tempo estão sendo lançados novos vinhos e novas safras, o que torna impossível a prova de todos eles.

3. A lista é uma compilação daqueles que consideramos os 10 melhores vinhos provados em Mendoza e, portanto, não tem ordem alguma de colocação, de modo que não há nesta lista algum vinho que tenha sido eleito "o melhor", o top 1 ou qualquer outro adjetivo que faça alusão a um "vencedor", por isso serão apresentados em ordem alfabética.

E os eleitos são

   · Alto 2007 - Bodega Alta Vista
Como escrevi no artigo sobre minha visita (relembre), a vinícola localizada em Luján de Cuyo é a "mais francesa" de Mendoza e essa influência toda pode-se verificar neste corte de 70% Malbec e 30% Cabernet Sauvignon, com uma exuberância de frutas, muito bem acompanhadas por ótima acidez, que tornam o final muito agradável e elegante.

   · Azul Reserva 2009 - Bodega La Azul
   pouquíssimo badalada bodega do Vale do Uco guarda essa preciosidade, de produção bem limitada, praticamente aos sortudos que se animam de chegarem até lá. O corte de Malbec com Cabernet Sauvignon é denso e macio, com final fresco e longo.

   · Bramare Rebon Vineyard 2010 - Viña Cobos
Seria impossível deixar a multipontuada bodega de Luján de Cuyo de fora desta lista, mas ao contrário de Robert Parker (que acaba de atribuir extraordinários 99 pontos ao Bramare Marchiori) meu favorito é este 100% Malbec do vinhedo Rebon. Um vinho vivo, que evolui na taça de forma incrível durante todo o tempo da prova. Muito denso e complexo.

   · Carmelo Patti Cabernet Sauvignon 2004 - Carmelo Patti
estilo italiano de fazer vinho ainda existe em Mendoza. Não sei se é melhor ou pior, mas sei que não se pode ser indiferente a Carmelo Patti. O fantástico enólogo mendocino, um dos mais respeitados pelos locais, mas com pouco apelo midiático, trabalha praticamente sozinho fazendo o vinho que gosta de beber: sem fruta em excesso e amaciado durante anos e anos em garrafa. É assim esse Cabernet Sauvigon. Para mim, uma obra prima da vinicultura de Mendoza.

   · Cavas de Crianza Cabernet Sauvignon 2008 - Clos de Chacras
A vinícola localizada em Chacras de Coria, o local mais simpático de Mendoza, produz diversos ótimos vinhos, dos quais o que mais se destaca é esse Cabernet Sauvignon, mostrando ao mundo que nem só de Malbec vive a maior região produtora de vinhos da Argentina.

   · Gran Vino 2004 - Cavas de Weinert
Também localizada em Chacras de Coria, a Cavas de Weinert - vinícola com uma cave subterrânea incrível - apresenta a clássica mescla bordalesa de Merlot e Cabernet Sauvignon com uma pitada da Malbec mendocina que confere um toque "novo mundo", mas sem nenhuma perda de elegância.

   · Gran Cabernet Franc 2009 - Pulenta Estate
Mais uma prova - talvez a maior delas! - de que a terra do Sol pode produzir exemplares excepcionais com castas diferentes da Malbec, como esse Cabernet Franc, com uvas provenientes de Luján de Cuyo - onde se localiza a bodega - que mostra uma mescla de frutas e ervas frescas que nos seduzem ao exame gustativo, onde é ainda mais surpreendente.

   · Kinien Malbec 2009 - Ruca Malen
A vinícola localizada em Agrelo vem se consolidando como um grande nome de Mendoza, principalmente pela sua capacidade de crescer mantendo características de produção artesanal, que faz de seus vinhos algo singular. Conheci a vinícola (relembre) e me encantei com o cuidado que a vinícola teve na produção deste vinho, muito concentrado, sedoso e com uma ótima acidez, que é um convite intermitente para o próximo gole.

   · Mai 2008 - Kaiken
A parceria das condições geográficas de Mendoza, a atmosfera em torno do vinho que a região respira e a competência de Aurélio Montes (Viña Montes - Chile) não poderia dar outro resultado senão o sucesso desta vinícola localizada em Vistalba, traduzido perfeitamente por este Malbec produzido com uvas de vinhedos com mais de 80 anos e rendimentos baixíssimos. São perto de 12000 garrafas colocadas no mercado somente em anos de safras especiais.

   · Pleno Reserva del Enologo 2003 - Tempus Alba
Este corte de 95% Malbec com um toque de 5% de Tempranillo foi uma grata experiência que pude conhecer diretamente na vinícola (relembre) que eu costumo definir como a mais acadêmica da América do Sul. Os 10 anos de evolução fizeram muito bem para este vinho, que se mostra bastante complexo tanto no nariz quanto na boca. Um exemplar fora de série.

Dúvidas, perguntas, críticas e comentários diversos são sempre bem-vindos.

Reações: