quinta-feira, 30 de maio de 2013

Grand Tasting - Grand Cru 2013 - Fotos e destaques de São Paulo


Mais uma edição do Grand Tasting - o encontro anual de vinhos da importadora Grand Cru - passou por São Paulo e mais uma vez a Grand Cru acertou em cheio!

Após passar por Curitiba, Florianópolis, Campinas,  Belém, diversos grandes vinhos do catálogo da importadora chegaram à São Paulo num evento para profissionais e imprensa, que depois ainda passou por Rio de Janeiro e Macaé.

Assim como já havia feito no Grand Tasting 2012 (relembre) fui ao evento munido de uma lista de prova, já que foram mais de 200 vinhos para degustação e seria impossível provar todos. 

Neste post não vou detalhar os vinhos degustados, apenas destacar alguns deles e apresentar a visão geral do evento.

Destaques: PRODUTORES / VINHOS

Dentre as minhas visitas, fiz uma pequena seleção dos estandes que considero mais destacados, seja pelos excelentes vinhos ou pela simpatia dos representantes. Vamos a eles:

Gosset: os ótimos champagnes do catálogo são muito cremosos e com excelente acidez, com notável destaque ao Grand Rosé Brut, (R$ 373,00) que tem em sua composição 7% de Pinot Noir vinificada como tinto.


Casa Brancaia: novamente esta vinícola italiana é destaque num Grand Tasting. Este ano, a simpaticíssima Lucia Borri (foto) trouxe, além dos excelentes Tre (R$ 75,00) e Chianti Risierva (R$ 105,00), 6 garrafas do espetacular Blu 2001 em sua bagagem pessoal, um vinho cheio de personalidade e com uma incrível complexidade.

 

Nottola: mais um italiano na minha lista, o destaque deste produtor é o Rosso di Montepulciano (R$ 80,00), um vinho de ótimos estrutura e equilíbrio, cujo preço o coloca como uma das grandes compras do catálogo da Grand Cru.

 

Outro destaque da Itália foi a vinícola Apolônio, com vinhos de ótima relação qualidade-preço. O destaque especial vai para o Rocca de Mori Briacó Primitivo 2007 (R$ 80,00), extremamente elegante, tanto no nariz quanto na boca e com grande vocação gastronômica.

 

Massolino: mais uma figurinha carimbada no Grand Tasting, trouxe a mesma seleção do ano passado com a safra atualizada. O grande destaque deste ano foi o Barbera D'Alba 2011 (R$ 91,00), muito fresco e elegante.

 

Mas nem só de Velho Mundo vive o Grand Tasting. Diretamente de Mendoza - Argentina, também tenho alguns ótimos destaques.

Da Viña Cobos, os equilibradíssimos Bramare (R$ 187,00) que vivem encantando R. Parker e sua equipe, sempre fazem sucesso.

 

Da Escorihuela Gascón, que tive a oportunidade de conhecer no início de 2013 (relembre) os vinhos da linha Pequenas Producciones sempre surpreendem com algo diferente. Neste ano me agradou especialmente o Syrah 2009 (R$ 118,00), cheio de fruta e com ótima acidez.

 

Da Zorzal, do enólogo Luan Pablo Michelini (foto), possivelmente a vinícola mendocina que mais vem crescendo nos últimos tempos e que também visitei no início de 2013 (relembre), os meus destaques vão para os vinhos da linha Terroir Único (R$ 49,00), que considero algumas das melhores compras no mercado brasileiro.


Cruzando a Cordilheira dos Andes, outro destaque deste ano veio diretamente do Vale Cachapoal, 100km a Sul de Santiago, no Chile: a Altair Wines. Conquistando cada vez mais altas pontuações de R.Parker e outras publicações, os dois vinhos apresentados, o Altair 2006 (R$ 342,00) e o Sideral 2008 (R$ 118,00), cortes onde a Cabernet Sauvignon predomina, representam o mais tradicional estilo chileno, com boa presença de fruta e bem amadeirados.
  
 

Ainda tivemos a oportunidade de provar o Altair 2004, cuja única garrafa foi trazida pessoalmente pela representante da vinícola, Carolina Tobar (foto acima), que mostrou toda a capacidade de evolução deste vinho.

As estações temáticas também dão um charme especial ao evento e meu destaque especial vai para duas delas. 

A Rosés do Mundo, onde encontrei um vinho que me surpreendeu bastante: o Feudo Maccari IGT Nero D'Avola 2011 (R$ 51,00), que tem um inusitado período de 3 meses em contato com as borras durante sua produção, o que lhe confere alguns aromas de fermentação e torrefação muito interessantes. Muito fresco e com excelente persistência foi, ao meu ver, a grande pechincha do Grand Tasting 2013.

 

E também a Estação Bourdeaux, com destaque especial para o Le Comte de Malartic 2009 - muito macio e com ótimo frutado, "apesar" de seus 15 meses de envelhecimento em barricas - e o L'Espirit de Chevalier 2008, que apresenta-se com ótimos aromas defumados - 16 meses de barricas - e muito equilibrado na boca.

 


E foi assim.

Ótimos vinhos, evento muito bem organizado e produtores/representantes muito simpáticos abrilhantando mais um Grand Tasting! Que 2014 chegue logo e 

Baco nos ilumine sempre!

Casa Brancaifacebook capas
Casa Branc

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Direto da adega: Ventisquero Grey - Carménère 2005


Direto da adega é uma nova coluna aqui no Vinho SIM dedicada exclusivamente a comentar vinhos que não estão mais no mercado, vinhos que deixei na minha adega por algum tempo acreditando que um tempo  de "descanso" os fariam bem!
Já publiquei sobre algumas velharias - no bom sentido, claro! - aqui no Vinho SIM, como o Família Piagentini - Boutique Reserva - CS 2004 (relembre), o Cape Mentelle CS/Merlot 2001 (relembre), o  Nieto Senetiner - Don Nicanor - Malbec 2004 (relembre), dentre muitos outros e, salvo poucas exceções, tenho tido boas experiências. Desta vez não foi diferente.

Como é possível ver (não tão bem como eu gostaria, mas ...) na foto, o Ventisquero Grey Carménère 2005, produzido com uvas provenientes de uma única parcela no Vale do Maipo - Chile e que leva uma pitada de Cabernet Sauvignon e de Syrah em sua composição (não encontrei os percentuais) apresentou-se com uma cor vermelho rubi bem intenso, com quase nada de evolução. No nariz, bastante fruta, com traços de pimentão e notas amadeiradas e terrosas. Apesar de seus já 8 anos de idade, ainda possui uma grande presença de taninos e uma ótima acidez, muito bem equilibradas com os 14,5% de álcool, imperceptíveis. Enche a boca. Ótimo final.

Um vinho com uma jovialidade impressionante. Pena que não tenho mais garrafas dele na minha adega, pois certamente ainda pode melhorar nos próximos anos!


Avaliação Vinho SIM: ÓTIMO (15/20)



sexta-feira, 24 de maio de 2013

TOP 10 - Imagens & Charges


Só para descontrair um pouquinho, fiz uma seleção das 10 melhores imagens/charges sobre vinhos que vi em 2013.
Algumas delas rodam as redes sociais há anos, mas me parecem sempre atuais, sempre que as vejo é risada na certa ...

Ahh ... e obviamente que a colocação que eu inventei não quer dizer absolutamente nada, foi só pra organizar as imagens mesmo.

Se alguém conhecer os verdadeiros autores, me mande por favor. Será um prazer colocar a referência correta nas imagens.

No 10º lugar e para iniciar a série:


9º lugar: desse jeito vai ter gente pedindo pra ser internada ...


8º lugar: vai dizer que você não conhece alguém que pense que é assim? 


7º lugar: o verdadeiro conhecedor!


6º lugar: e agora? 


5º lugar: cada um com as suas necessidades ... 


4º lugar: nunca peça ajuda quando estiver cozinhando ...


3º lugar: é ... dependendo do vinho e da safra realmente é de se pensar ...



2º lugar: se está escrito, pra quê contestar?


1º lugar: a grande campeã dispensa comentários!
... e que Baco nos ilumine sempre!

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Tá chegando: Grand Tasting - Grand Cru 2013!


Começou esta semana mais um grande evento no mundo do vinho, o Grand Tasting, da importadora Grand Cru, cuja edição de São Paulo terá cobertura total do Vinho SIM.

Curitiba (dia 15/05), Florianópolis (dia 16/05), Campinas (17/05) e Belém (18/05) foram as primeira cidades-sedes do evento que chega amanhã à São Paulo, onde fica por dois dias (amanhã, 20/05, para profissionais e 21/05 para consumidor final!), seguindo para o Rio de Janeiro (22/05) e Macaé (24/05).

O Grand Tasting 2013 contará com a presença de representantes (também enólogos e alguns proprietários) de grandes vinícolas do mundo, tais como Viña Cobos, Pulenta, Humberto Canale, Doña Paula, Escorihuela Gascón e Zorzal, da Argentina, Santa Rita, Matetic, Leyda, Altair, Mancura e Koyle, do Chile, Bottega, Garofoli, Feudo Maccari, Nottola, Tre Donne, Massolino, Apolonio, San Pancrazio, Viticcio e Brancaia, da Itália, a francesa Gosset com seus sempre ótimos champagnes, Klein Constantia, da África do Sul, Saint Clair e Redtree, da Austrália, Backhouse, dos Estados unidos, Castellroig,  da Espanha, dentre outras.

Assim como em 2012 (relembre) evento contará também com 15 estações temáticas separadas nas categorias Brancos Frescos, A elegância da Riesling, A opulência da Chardonnay, Rosés do mundo, Il Vino da Toscana, Catalunya, Espanha, a Terra do Tempranillo, Valle du Rhône, Bordeaux, Alentejo, Austrália e Nova Zelândia, África do Sul, Os Grandes Malbecs, Califórnia e Ícones do Chile.

Se tudo isso não fosse suficiente, em São Paulo haverá ainda duas degustações paralelas:

500 Pontos por Parker, contando com 5 vinhos que receberam a pontuação máxima do crítica estadunidense: Château Haut Brion 2009, Pingus 2009, Delas Hermitage Rouge Les Bessards 2010, Chateau La Mondotte 2009 e Ducru Beaucaillou 2009. R$ 1400 por pessoa.

Grande Domaine da Borgonha, com os vinhos William Fevre Chablis Les Clos Grand Cru 2010, Chandon Briailles Corton Blanc Grand Cru 2009, Bouchard Vosne Romanee Les Beaux Monts 2010, Lambrays Clos De Lambrays Grand Cru 2008, Domaine Trapet Latricieres Chambertin 2009 e Guy Amiot Chassagne Mont.Les Caillerets 1Er Cru 2009. R$ 350,00 por pessoa.

Ambas têm vagas super limitadas e o convite já dá direito a acesso à feira.

Aos interessados num grande evento, seguem informações.

São Paulo - 21 de Maio de 2013 (terça-feira)
Horário: 19h às 22h
Local: Nacional Clube Pacaembu - R. Angatuba, 703 - Pacaembu

Investimento: R$ 220,00 por pessoa
0800-777-8558
RSVP: eventos@grandcru.com.br

Rio de Janeiro - 22 de Maio de 2013 (quarta-feira)
Horário: 20h às 00h
Local: Rua Vinicius de Moraes, 130 - Ipanema

Investimento: R$ 200,00 revertidos em créditos na compra de R$ 500,00 em vinhos.
(21) 2247 1089 e (21) 8901 4963 - Renata Froes
RSVP: contato@grandcruipanema.com.br

Macaé
Data: 24 de Maio de 2013 (Sexta-Feira)
Horário: 19h às 23h
Local: Comfort Suite Macaé - Av. Atlântica, 3036 - Cavaleiros

Investimento: R$ 195,00(por pessoa) / R$ 180,00,00(casal)
(22) 2772-5019
marciacamargo.grandcrumacae@yahoo.com.br


Nos vemos lá e

que Baco nos ilumine sempre!

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Vinho do mês: [ABRIL/2013]: Angheben - Teroldego 2005



Mais um vinho do mês aqui no Vinho SIM.

Dessa vez – e com uma ponta de orgulho –, o melhor do mês é nacional, um vinho da vinícola Angheben, de Bento Gonçalves – RS, pela qual tenho grande apreço desde quando visitei-a, em 2009.

E foi exatamente nos idos de 2009 que conheci este vinho. Durante minha visita, o enólogo Eduardo Angheben, que me recebeu pessoalmente, guiou uma mini degustação de seus vinhos e espumante, que culminou com a prova do Teroldego 2005.  Foi paixão à primeira vista! Lembro-me de ter tido a impressão que aquele vinho, que já tinha seus 4 anos, era um vinho superjovem, pois tinha um incrível presença de fruta e um frescor excepcional. Alguns dias atrás, consultando a ND que escrevi na época, confirmei exatamente isso.

Quem acompanha o Vinho SIM sabe que eu gosto de comprar algumas garrafas de determinados vinhos, justamente para prová-los no decorrer dos anos. Tenho tido algumas boas surpresas com estas experiências. E é claro que com esse Toroldego não foi diferente, comprei algumas garrafas nesta visita e agora abri a última que estava na minha adega.

E o que tenho a dizer é simples: foi a melhor de todas!

A Teroldego é uma casta proveniente da região de Trentino – Itália e praticamente só existe por lá, confortável em seu pequeno reinado, onde produz desde vinhos jovens até exemplares espetaculares que podem envelhecer por décadas.

Não sei se o Angheben 2005 poderá envelhecer por décadas (mas não pensem que eu não descobrirei pois já tratei de comprar mais algumas garrafas que, milagrosamente, a Vinci ainda tem, já que foram produzidas apenas umas 6000 garrafas deste vinho), mas o fato é que amadureceu espetacularmente bem e hoje digo sem medo que é um dos melhores vinhos nacionais e certamente estaria na minha lista TOP 10 de relação qualidade-preço para vinhos produzidos no Brasil.

As notas de frutas frescas com toques herbáceos que outrora predominavam no nariz, hoje foram substituídas por frutas maduras e em compota, acompanhadas de um incrível defumado com toques de especiarias que me remeteram à alguns bons Syrahs que provei nos últimos tempos. Na boca possui corpo médio, com taninos bem afinados e ainda um ótimo frescor. Frutas negras maduras e um tostado gostoso. Média persistência.


É um vinho com grande vocação para acompanhar massas e pizzas e eu também arriscaria harmonizá-los com carnes como cordeiro e coelho, principalmente quando preparadas ao molho e com uma boa quantidade de ervas finas.

R$ 50,00 (Vinci – R$ 45,00 em promoção) | Álcool 13,2%

Avaliação Vinho SIM: REFINADO (17/20) / Relação QUALIDADE-PREÇO: EXCELENTE

sábado, 11 de maio de 2013

Ranking Vinho SIM de espumantes Nacionais 2012-2013 - Categoria Moscatel - RESULTADO FINAL


Depois da prova de mais de 60 vinhos às cegas das categorias Brut Champenoise Branco e Rosé (veja aqui), Brut Charmat Branco (aqui) e Rosé (aqui), Prosecco (aqui) e Demi-Seco (aqui), chegaram os tão aguardados espumantes nacionais produzidos com Moscatel.

Para quem não acompanhou as outras etapas do Ranking Vinho SIM de Espumantes Nacionais 2012-2013, ESTE POST contem todas as informações de como a degustação foi conduzida, com todos os detalhes possíveis, desde a composição do juri, passando pelos critérios utilizados, vinícolas participantes, local, fotos e muito mais sobre esta grande prova!

O espumante Moscatel no Brasil

A produção do espumante Moscatel é feita através do método Asti com o uso da uva Moscato. O método consiste numa fermentação realizada em grandes autoclaves que é interrompida através de redução rápida da temperatura a cerca de 0º quando o teor alcoólico alcança de 7 a 8,5%, de acordo com o objetivo determinado pelo enólogo responsável. O resultado é um espumante com alto residual de açúcar, que traz como resultado um espumante leve e doce, o que faz da acidez, sempre importante nos espumantes, talvez a maior protagonista destes vinhos, já que é dela a responsabilidade para que o equilíbrio prevaleça no final.

A seguir o resultado final da avaliação já tabulado e alguns comentários dos vinhos mais destacados no RVS 2012-2013!

Qualquer dúvida, crítica, sugestão, etc, sinta-se à vontade para mandar seu comentário!


RESULTADO FINAL – MOSCATEL


Vinho
Produtor
Região
$ médio
Avaliação
1
Estrelas do Brasil
Estrelas do Brasil
Bento Gonçalves - RS
R$ 25,00
16,5
2
Monte Paschoal
Basso
Farroupilha - RS
R$ 22,00
16,25
3
Casa Pedrucci
Casa Pedrucci
Garibaldi - RS
R$ 30,00
16
4
Presence
Peterlongo
Garibaldi - RS
R$ 32,00
16
5
. Nero
Domno
Garibaldi - RS
R$ 32,00
15,5
6
Dádivas
Lídio Carraro
Encruzilhada do Sul - RS
R$ 40,00
15,5
7
Rio Sol
Vinibrasil
Vale do S. Francisco - PE
R$ 25,00
15,25
8
Franco Italiano
Franco Italiano
Dois Lajeados - RS
R$ 35,00
15,25
9
Garibaldi
Garibaldi
Garibaldi - RS
R$ 18,00
15
10
Nobrese
Sanjo
São Joaquim - SC
R$ 25,00
15
11
Cave Antiga
Cave Antiga
Farroupilha - RS
R$ 26,00
15
12
Ar
Dunamis
Dom Pedrito - RS
R$ 27,00
15
13
Salton
Salton
Vale dos Vinhedos - RS
18,00
14,5
14
M. Paschoal Rosé
Basso
Farroupilha - RS
22,00
14,5
15
Presence Rosé
Peterlongo
Garibaldi - RS
32,00
14,25
16
Cordon D’Or
Piagentini
Caxias do Sul - RS

14,25
17
Reserva
Marco Luigi
Bento Gonçalves - RS
28,00
13
18
Vivere
Casa Venturini
S. do Livramento - RS
32,00
12


























A seguir, a descrição dos destaques da prova.

1. Estrelas do Brasil – Moscatel

Região: Bento Gonçalves - RS
Álcool: 7,5%.

O campeão da categoria Moscatel RVS 2012-2013 recebeu 16,5 pontos o que o coloca não só como o melhor Moscatel degustado, mas sim, como um dos melhores espumantes nacionais de todas as categorias, um feito considerável para um espumante de R$ 22,00! Certamente uma das melhores compras à disposição no mercado brasileiro.
O Estrelas do Brasil Moscatel é elaborado a partir da combinação de três mostos de diferentes uvas: Moscato Branco R2, Malvasia de Cândia e Moscato Giallo de três Regiões diferente da Serra Gaúcha.
Com muitas notas de pêssego e maracujá no nariz e uma acidez impecável para equilibrar os 70 g/L de açucar residual, apresentou-se com grande frescor e uma ótima cremosidade.

***** / $$

2. Basso – Monte Paschoal Moscatel

Região: Farroupilha - RS
Álcool: 7,5%.

Possivelmente a maior surpresa de toda a degustação! Os 16,25 pontos obtidos colocam este vinho - custo por volta dos R$ 22,00 - como um dos melhores do RVS 2012-2013 e certamente como um super destaque na relação qualidade-preço.
Paladar que combina perfeitamente acidez e doçura, fresco. Cremoso e equilibrado, com ótima persistência.

***** / $$

3. Casa Pedrucci Moscatel

Região: Garibaldi - RS
Álcool: 8,0%.

A pequena Casa Pedrucci, de produção limitada e praticamente 100% tocada pelo enólogo Gilberto Pedrucci - eleito em 2005 o eleito o enólogo do ano pela ABE -, produz este espumante de paladar fresco e cremoso, com uma matiz aromática muito interessante: frutas tropicais doces, principalmente abacaxi e maracujá. Paladar de ótima acidez, com final lembrando mel. Ótima persistência.

***** / $$
4.    Peterlongo Presence

Região: Garibaldi - RS
Álcool: 7,5%.

Para mim foi muito interessante organizar uma degustação contando com a presença dos espumantes Peterlongo, já que estes vinhos me lembram muito uma boa parte da minha infância, especialmente as épocas de festas em que meus avós adoravam “estourar” ““champanhes””!
Fiquei muito satisfeito também de saber que a Peterlongo está produzindo um produto com tamanha qualidade! Espumante de ótima cremosidade. Boa presença de frutas, tanto no nariz como no paladar. Boa persistência num final levemente adocicado, denotando sua vocação para sobremesas.

**** / $$$

5. DomnoPonto Nero - Moscatel

Região: Garibaldi - RS
Álcool: 7,5%.

Um dos maiores colecionadores de medalhas em concursos no exterior, o .Nero também recebeu destaque no RVS 2012-2013, especialmente pelas notas de frutas cítricas, permeadas por algum toque floral meio exótico, além de um ótimo equilíbrio. Seu paladar cremoso, de ótimos doçura e frescor é um convite para continuar bebendo. Boa persistência.


**** / $$$


6. Lídio Carraro Dávidas

Região: Bento Gonçalves - RS
Álcool: 7,5%.

Há alguns anos a vinícola Lídio Carrao já vem se destacando no mercado bradileiro, principalmente com seus tintos frutados e complexos, mas seus espumantes ainda não caíram no gosto popular.
O Dádivas Moscatel se mostrou um espumante leve, com aromas de frutas de polpa branca e alguns toques florais. Na boca, boa acidez, boa cremosidade e um final com acidez mediana. Muito bom!

**** / $$$


Comentários Vinho SIM

Nesta categoria foram degustadas 18 amostras e os resultados foram dentro do previsto. Sabemos que o Brasil produz excelentes moscatéis - para alguns especialistas são, inclusive, um dos nossos melhores produtos – e, por isso, já esperávamos boas avaliações que, de fato, aconteceram.

Creio que este tipo de espumante ainda seja um produto muito pouco explorado pelas vinícolas, já que apresentam, em grande parte dos casos, ótima relação qualidade-preço. É muito comum assistirmos à consumidores serem surpreendidos ao provarem um Moscatel e fazerem aquela cara de espanto: “nossa, que bom!”.
Eu não dúvidas que este é um grande produto brasileiro e que ainda tem um grande mercado a se explorar. Parabéns à todos os produtores!



Que Baco nos ilumine sempre!

Qual dos vinhos seguir você gostaria de ver comentado aqui no Vinho SIM?