Bodega Dante Robino (Mendoza 2014)

Publicado por Blog Vinho SIM em 28.7.14 com 1 comentário

O ano é 1920. Dante Robino chega à Argentina trazendo, diretamente do Piemonte – Itália, na bagagem mudas de Malbec e Bonarda que ajudariam a formar a identidade do que hoje é Mendoza. Começa aí a história de uma das bodegas de maior prestígio e sucesso da Argentina.

Já no ano de 1982, a família Squassini, também de descentes do Piemonte, assue o controle da bodega, incorporando novas técnicas e tecnologias na busca por vinhos de qualidade, incluindo aí um espaço reservado para produção de espumantes, pelo qual a bodega é muito reconhecida mundo afora.

Como grande fã de espumantes, o blog Vinho SIM foi visitar a Dante Robino e conhecer um pouco mais sobre a história da bodega e poder ver com nossos próprios olhos o belo trabalho que a vinícola mendocina vem fazendo.


Atualmente a vinícola tem uma produção estimada em 9 milhões dos quais metade é de espumantes ou vinho base para espumantes – que além de ser usado na própria vinícola é também vendido a terceiros -, sendo o Novecento, um espumante produzido por método tanque e de preço bastante acessível – principalmente no mercado interno, ocupa a maior fatia.

Como se pode ver, não só de espumantes vive a vinícola, tendo também uma produção bastante expressiva dos chamados “vinhos tranquilos”, dos quais a Bonarda e a Malbec são as grandes estrelas.

A busca por seus Bonardas, aliás, foi o outro grande motivo que nos levou a vinícola, os quais degustamos e comentaremos na sequência da matéria.

Entre os anos de 2007 e 2008 houve um grande investimento na estrutura da bodega para receber turistas da melhor forma, desde instalações mais adequadas até pessoal preparado para fazer da visita à Dante Robino uma experiência única.

Destaques da visita, as inúmeras obras de arte enfeitam os corredores, salas de barricas, antigos tonéis, enfim, estão por toda parte durante o tour

Outra novidade apresentada pela vinícola nos últimos tempos é a assessoria de Paul Hobbs, que se junta ao grupo de enólogos da Dante Robino aportando toda sua experiência para a otimização da produção da vinícola.

Como toda boa visita à uma bodega, não poderia faltar a degustação. Como mencionado, tínhamos foco nos Bonardas e espumantes da vinícola e, acompanhados pelo chefe de turismo Juan Manuel Masanas - que comenta um pouco sobre os Bonardas da Dante Robino no vídeo a seguir -, pudemos prová-los.


Espumante Novecento Rosé

Interessante corte de 90% Chardonnay com 10% Bonarda, que confere gostosas notas de frutas vermelhas e de flores ao vinho. Produzido pelo método tanque, permanece 30 dias em contatos com suas borras, período que fica evidente no paladar frutado e com alguma cremosidade.

Nota VS: 14,5/20

Preço Argentina: AR$ 80,00.
Preço Brasil: R$ 40,00.

Dante Robino Bonarda 2012

Da linha “Dante”, que apresenta vinhos com passagem aproximada de 6 meses por barricas francesas e americanas já usadas, este Bonarda -  produzido com uvas de vinhedos de idade média de 50 anos -, é um vinho bem frutado, com aromas adocicados e toques de ervas frescas e café. Corpo e acidez medianos e um fundo de amargor. Boa vocação gastronômica e final curto-médio.

Nota VS: 14,5/20

Preço Argentina: AR$ 80,00.
Preço Brasil: R$ 40,00


Gran Dante Bonarda 2011

De forma quase contraditória, as uvas deste vinho, ícone da vinícola, vêm de um vinhedo mais jovem que o anterior, implantados em 1997 no distrito El Marcado.
Apesar do rendimento de aproximadamente 6kg por planta (que é considerado alto para vinhos de topo de gama) este Bonarda é bastante concentrado, com muito destaque para os aromas de frutas vermelhas maduras desde sempre acompanhados pela presença de côco e notas tostadas provenientes dos 12 meses de envelhecimento em barricas de carvalho americano (a partir da safra 2013 será carvalho francês). Na boca é um vinho denso, que preenche com muita geleia de frutas vermelhas e uma excelente acidez. Taninos maduros e final longo. Sem dúvida é um vinho com grande potencial gastronômico, principalmente para a culinária italiana e suas massas acompanhadas de molhos untuosos e suculentos, preferencialmente com base de tomates.

Nota VS: 17,5/20

Preço Argentina: AR$ 260,00 (TOP 10 Mendoza na relação qualidade-preço)
Preço Brasil: R$ 215,00


Dante Robino Reserva Malbec 2012

Único vinho da linha “intermediária da vinícola” este Malbec com uvas de Luján tem passagem de 12 meses por barricas de carvalho americano de 2o e 3o uso e aromas típicos da Malbec mendocina, com boa presença de frutas negras e algum toque da madeira, bem integrada. Suas maiores virtudes certamente aparecem na boca, de ótimo volume, excelente acidez e algo mineral. A madeira aparece novamente muito integrada, dando um final muito equilibrado de fruta-acidez-madeira incomum para vinhos desta faixa de preço.

Nota: 16/20

Preço Argentina: AR$ 125,00.
Preço Brasil: não disponível.

E foi assim.


Dante Robino

Por que visitar?

- Bonitas obras de arte espalhadas pelo trajeto do tour.
- Interessantes peças antigas espalhadas pela vinícola.
- Oportunidade de conhecer Bonardas de estilo próprio, de muita qualidade.
- Comprar vinhos com excelente relação qualidade-preço.  

Avaliação VS

 Como avaliamos?
Que Baco nos ilumine!

Reações:
Categories: , ,