sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

O melhor de Mendoza: 5 dicas essenciais


Quem me conhece e/ou vem acompanhando o blog Vinho SIM sabe que não sou muito adepto de receitas prontas, nem para vinhos e muito menos para viagens!

Programar a viagem é importante, organização é sempre bem vinda, mas considero que ter certa flexibilidade e liberdade é ainda mais, por isso este post não tem a pretensão de ser um guia ou qualquer coisa do tipo sobre Mendoza, mas ajudar a te nortear na cidade (e província) do Sol e do vinho na busca pelo melhor aproveitamento do tempo e dos passeios.

Por isso, aí vão 5 dicas que certamente poderão tornar sua viagem mais agradável e proveitosa.

1. Contrate um remis

Se seu objetivo é conhecer diversas vinícolas, curtindo as degustações, histórias, almoços e tudo mais que uma visita pode te proporcionar, essa é a dica mais importante para sua estada em Mendoza.
Os remises são taxistas pessoais, que geralmente são contratados por diária ou para fazer um determinado passeio e ficam todo tempo à sua disposição. Há diversas empresas que oferecem passeios às vinícolas, mas os serviços, ao meu ver, são incomparáveis. A maioria dos remises, além de conhecer completamente a região, é também grande conhecedora das vinícolas e vinhos, dando sempre ótimas dicas de onde ir, que vinhos provar, além de muitas vezes ajudar na distribuição das visitas durante o dia. É claro que tal comodidade não será das mais baratas, porém o conforto e a tranquilidade que este serviço traz é incomparável. Acredite.

Minhas indicações são o Ariel Sosa (foto a seguir, a esquerda, e-mail: arielsosamza@yahoo.com.ar / fone: 54 9 26 15179947) e o Walter Galimberti (foto a seguir, à direitae-mail: wgalim@yahoo.com.ar fone: 54 9 26 16339555), ambos grandes amigos, apreciadores de vinhos e figuras simpaticíssimas e divertidas que certamente tornarão sua viagem muito mais divertida.

    

2. Hospede-se em Chacras de Coria

Ficar no Centro de Mendoza (Ciudad Mendoza) pode ser divertido, mas por um período de tempo muito curto. O "centrinho" é aprazível, tem alguns bons restaurantes e uma região de comércio que vale a pena visitar, porém é igual a todas a todos os centros de cidades de porte médio. Chacras de Coria é um espécie de bairro (ou distrito) distante uns 20km do centro da cidade de Mendoza e tem uma atmosfera toda especial. Tem várias pousadas de estilo familiar com boa estrutura e é lugar certo para descansar após um dia de muitas vinícolas e vinhos. O centrinho tem também algumas boas opções para almoçar/jantar ou simplesmente para petiscar, bater papo e tomar uma cervejinha no final da tarde.

Recomendo a pousada Robles de Besares (fotos a seguir). Os proprietários Carlos e Laura estão sempre presentes para cuidar com toda atenção dos 4 quartos e do lindo espaço da casa, que tem uma ótima área de lazer, ideal para o descanso de fim de tarde, com direito à jacuzzi, quadra de tênis e piscina.


 

 

Outras ótimas opções são as pousadas Casa Glebinas e Lares de Chacras.

3. Separe suas visitas em, no mínimo, três dias: Luján de Cuyo/Mendoza Ciudad, Maipu e Valle de Cuyo

Luján de Cuyo e Maipu são departamentos que concentram muitas das principais vinícolas de Mendoza e são relativamente fáceis de chegar, pois se encontram muito próximas. Se tiver disposição e organização, pode-se visitar umas 5 vinícolas em cada um deles por dia. Claro que para isso, será preciso muita organização, disposição e disciplina de beber pouco em cada vinícola. Já o Valle de Uco não é um departamento, mas uma região mais ampla, dividida nos departamentos Tupungato, San Carlos e Tunuyán e fica mais afastado da cidade de Mendoza, por volta de uns 90km. Concentra uma boa quantidade de vinícolas e vale a visita, pois apresenta vinhos com características diferentes das demais regiões. Um bom remis pode organizar tudo pra você sem nenhum custo adicional.


4. Prove os menus harmonizados das vinícolas 

Almoçar com vista para as parreiras é uma experiência singular, ainda mais quando se tem a oportunidade de provar excelentes vinhos harmonizados por sommeliers das próprias vinícolas. É bem verdade que a experiência não das mais em conta, os preços ficam de US$ 50,00 a US$ 150,00 por pessoa, dependendo do menu e dos vinhos eleitos. No entanto eu diria que voltar de Mendoza sem esta experiência é algo impensável.

Minhas recomendações aqui vão para três harmonizações que considero fantásticas. Ruca Malen (Luján de Cuyo), com um menu diferente para cada estação (veja relato da minha visita aqui), que apresenta pratos que fundem ingredientes locais com alta gastronomia.

 

A segunda, com um estilo mais "do campo", é a La Azul (Valle de Uco), com um menu que privilegia a culinária criolla e os assados argentinos.

 

 

A terceira, mais simples e caseira, é a Pulmary (Chacras de Cória), uma pequena bodega de produção orgânica que oferece pratos simples e superfrescos, representantes verdadeiros da culinária criolla caseira.

 


5. Reserve um dia para um passeio de descanso

Ainda que sua meta em Mendoza seja conhecer vinícolas e provar muitos vinhos é extremamente indicado que você eleja algum momento para dar uma folga ao seu fígado ou, no mínimo, às suas papilas gustativas e olfativas. E Mendoza tem muito a oferecer também em termos de descanso.

A região conta com alguns bons parques em torno do próprio centro e outros mais próximos às montanhas, além de diversos rios e corredeiras muito propícios para práticas de esportes radicais.

Minhas sugestões ficam por conta de dois passeios que julgo imperdíveis na região.

O primeiro deles é o Monte Aconcágua.

O passeio já começa interessante pelo próprio caminho, já que a estrada que penetra os Andes é muito boa e traz lindas paisagens. A montanha mais alta das Américas fica num parque bastante organizado, cujo objetivo principal da visitação de não-profissionais deve ser algumas caminhadas e a contemplação de um cenário fantástico, com montanhas de coloração que vai desde o esverdeado até o branco dos picos congelados mais altos, que chegam a quase 7000m de altitude.

 

 

A segunda sugestão vai para o Parque Termal Cacheuta.

Localizado a aproximadamente 30km da Cidade de Mendoza, o Parque Cacheutas é uma ótima opção para um descanso após muitos dias de visitas à vinícolas e provas de vinhos. 
A grande atração é uma sequência de piscinas de águas termais e águas frias que promovem choques térmicos capazes de ativar a circulação e proporcionar um grande relaxamento dos músculos.
Nos últimos tempos o parque começou a receber algumas reclamações devido ao excessivo número de visitantes e, a partir de então, limita o número de entradas por dia, por isso é necessário fazer reserva, principalmente na alta temporada. Qualquer hotel ou pousada de Mendoza poderá lhe ajudar com essa tarefa e até mesmo solicitar o traslado feito por vans do próprio parque.

A visita vale a pena tanto no verão, onde o calor é um convite a parte para os mergulhos nas águas frias, quanto no inverno, onde é possível ver diversas montanhas congeladas ao redor do parque e o vaporzinho das águas quentes trazem um charme todo especial à visita.

 


É isso. 
Dúvidas, críticas, sugestões e afins, deixe seu comentário a seguir.

Que Baco nos ilumine!


quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Os 10 posts mais acessados em 2013


2013 foi ano bastante especial.

Muito embora o Vinho SIM continue tendo o mesmo objetivo desde seu início (em abril de 2012), que é o de compartilhar experiências em busca do maior prazer possível em "aventuras" enogastronômicas, 2013 foi um ano diferente, o ano em que ousei organizar a 1ª Edição do Ranking Vinho SIM de Espumantes Nacionais, aquela que foi, certamente, a mais democrática degustação às cegas de espumantes nacionais.

Trabalho de diversas semanas de contatos com produtores para colher amostras, organizá-las por categorias para finalmente, do final de janeiro ao final de fevereiro provar tudo e apresentar os resultados para o Brasil. 

Contei com a colaboração de muita gente, desde produtores amigos até aqueles que não conhecia e que confiaram neste trabalho, passando por amigos que apoiaram a ideia, chegando até a galera que topou avaliar comigo todas as amostras.

Deixo aqui meu agradecimento muito especial a todos que estiveram comigo nessa.

Alguns posts relativos à prova estão entre os mais vistos do ano e certamente fizeram e estão fazendo com que o Vinho SIM chegasse e chegue a um número cada vez maior de acessos.

A 2ª Edição do RVS já está no forno ...

Maravilha, vamos aos 10 posts mais populares de 2013:











Um ótimo 2014 pra todos e que


Baco nos ilumine sempre!

Qual dos vinhos seguir você gostaria de ver comentado aqui no Vinho SIM?